Blocos brasileiros agitam o carnaval de Lisboa


Bloco Bué Tolo, inspirado no Boi Tolo, que arrasta multidões no Rio de Janeiro, agita nas ruas de Lisboa

Bloco Bué Tolo, inspirado no Boi Tolo, que arrasta multidões no Rio de Janeiro, agita nas ruas de LisboaLeonardo Mesquita/Facebook/Divulgação

A folia brasileira atravessou o Atlântico e agita a cidade de Lisboa neste feriadão. Desde o sábado (10) até amanhã (13), terça-feira de carnaval, diversos grupos brasileiros saem às ruas lisboetas, com muita música, fantasias e animação. No domingo saíram os blocos Baque do Tejo, tocando maracatu, e o Bué Tolo, inspirado no Boi Tolo, que arrasta multidões no Rio de Janeiro.



Hoje (12), a festa está marcada para às 19h (horário local), com um “arraial de carnaval”, na Associação Renovar a Mouraria, instituição de Lisboa que tem uma forte relação com o Brasil.
Inês Andrade, presidente da associação, que tem como objetivo revitalizar o bairro histórico da Mouraria, em Lisboa, conversou com a Agência Brasil e contou que, após viver um período no Brasil, entre Recife e Olinda, encontrou muitas semelhanças destas cidades com o bairro lisboeta.

"A Renovar a Mouraria" é muito inspirada em Olinda. Eu fui fazer uma pesquisa de mestrado lá e fiquei encantada. Quando regressei, comecei a imaginar, a ver a Mouraria como Olinda, com aquela dinâmica cultural tão intensa. A associação nasceu em 2008 e a Mouraria estava muito degradada e isso vinha de muitas décadas. O projeto surgiu no intuito de inverter este estigma", disse Inês.

O evento vai ter concurso de máscaras, churrasco e uma moqueca de peixe com uma receita inventada por Inês. Tanto dentro como fora da associação haverá música onde o repertório brasileiro estará presente, assegura Inês. A entrada é livre e o evento apropriado para crianças.

Terça-feira movimentada

Amanhã (13), a programação continua com o Bloco Fuzuê, que promete relembrar os carnavais brasileiros com ritmos como axé, marchinhas e sambas enredos. A concentração será na Praça Martim Moniz, no centro da capital portuguesa, a partir das 14h.

Haverá ainda carnaval no Village Underground, espaço com uma estrutura arquitetônica original que utiliza contâineres marítimos transformados em escritórios e dois ônibus convertidos em cafés e sala de reuniões. Lá, a festa está marcada para as 15h. Os blocos Colombina Clandestina e o Baque do Tejo, que já saíram durante o fim de semana, prometem juntar-se para a folia. O bloco Bué Tolo é outro que vai sair na terça-feira.

Já o Colombina Clandestina, bloco carnavalesco que celebra o feminino, a diversidade e a deliciosa liberdade de viver a rua, saiu no sábado (10), na Alfama. O bloco foi criado pela "paixão pelas cores, cenários e pluralismo cultural de Alfama, misturada com a saudade do lúdico e tradicional carnaval de rua", dizem as organizadoras Andréa Freire, Daniele Simões e Laura Lara.

Carnaval português

Portugal é um país que também vive a tradição do carnaval. Em alguns locais, como na Ilha da Madeira ou em cidades como Torres Vedras e Loures, há desfiles carnavalescos como os brasileiros, com carros alegóricos e fantasias produzidas ao longo do ano anterior.

No entanto, não há como comparar as festas brasileiras com as portuguesas. No Brasil, o carnaval arrasta milhões de foliões. Em Portugal, país que tem uma população total de 10,3 milhões, a festa é bem mais tímida. Um fator interessante que não pode ser esquecido é o clima. Enquanto no Brasil o carnaval acontece em pleno verão, em Portugal é inverno. E o clima, muitas vezes chuvoso e com temperaturas muito baixas, nem sempre convida para as festas de rua.


ÚLTIMAS DE INTERNACIONAL

%d blogueiros gostam disto: