Prefeitura terá acolhimento para filhos de ambulantes no Festival da Virada


A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) terá um espaço de convivência para crianças e adolescentes, filhos de ambulantes que estarão trabalhando durante os dias do Festival Virada Salvador 2018. O acolhimento será realizado na Escola Municipal Luiza Mahin, situada na Avenida Simon Bolívar, Boca do Rio, próximo ao Centro de Convenções. O espaço terá atendimento 24 horas entre os dias 27 de dezembro e 1º de janeiro. A medida tem sido implantada pela Prefeitura em festas populares, a exemplo da Lavagem do Bonfim, da Festa de Iemanjá e do último Carnaval.

O espaço de convivência tem capacidade para 100 jovens. Os pais e familiares poderão conduzir as crianças para o local, levando RG ou certidão de nascimento do filho e RG e comprovante de residência do responsável. Para que as crianças sejam acolhidas, agentes municipais e profissionais do Conselho Tutelar também farão abordagens durante os dias de festa, inclusive, para combater o trabalho infantil.

Demais festas – A estrutura de acolhimento para crianças e jovens também será montada em outras festividades. No Carnaval 2018, haverá quatro centros espalhados nas proximidades dos circuitos da folia com capacidade para acolher 80 crianças cada. As festas do Bonfim, Lavagem de Itapuã e Iemanjá também contarão com um espaço apropriado que ainda está sendo definido pela SPMJ.

Balanço 2017 – No Réveillon Salvador 2017, a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), órgão à frente do acolhimento na época, cadastrou 97 crianças e adolescentes que estavam em situação de vulnerabilidade e risco social, exercendo atividade laboral ou na companhia dos pais ou responsáveis.

As abordagens sociais da Semps resultaram ainda, em três acolhimentos provisórios, 90 notificações aos Conselhos Tutelares, 20 encaminhamentos de crianças, adolescentes e suas famílias para os Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas), e outros 70 direcionamentos para os Centros de Referência da Assistência Social (Cras). No último Carnaval, os centros municipais acolheram 112 pessoas entre 0 e 17 anos durante os sete dias de funcionamento.


ÚLTIMAS DE SALVADOR

%d blogueiros gostam disto: